Últimos Vídeos
Comportamento, Fitness/Saúde, Lifestyle, Outros, Problemas psicológicos  |  26 fev 2018

Quando ser ANSIOSO atrapalha toda a sua vida

Boa tarde meninas! Tudo bem com vocês? No post de hoje vamos falar um pouquinho sobre ANSIEDADE.

Como vocês sabem, um dos motivos de eu ter me “ausentado” por 15 dias, foi a saúde. Me vi no limite da sobrecarga mental e com a terapia, tenho aprendido dia a dia a respeitar mais as minhas limitações e problemas e pensado em mim com mais compaixão e paciência.

A ansiedade, ao contrário do que muitos pensam, não necessariamente é a expectativa para que algo aconteça. Por muito tempo, antes de vivenciar tal problema, era isso que eu pensava. Vamos ao significado concreto:

Significado de Ansiedade
substantivo feminino

Desconforto físico e psíquico; excesso de agonia; aflição.

Desejo intenso e impetuoso: com ansiedade esperava por seu médico.

Ausência de tranquilidade; que demonstra ou possui medo e/ou receio. Psicopatologia.

Condição emocional de sofrimento, definido pela expectativa de um acontecimento inesperado e perigoso, à frente da qual o indivíduo se acha indefeso.

Deu pra entender um pouco melhor?

Entender sobre ansiedade pode parecer difícil quando não se passa por isso mas a frustração de quem tem constantemente, é imensa.

No meu caso, eu crio uma decepção comigo mesma por não desempenhar minhas tarefas da maneira que eu gostaria. É difícil explicar mas para quem sofre de transtornos psicológicos, nosso corpo e mente não se comportam da mesma maneira que uma pessoa saudável. Mesmo em um dia bom, sinto muitas limitações.

Isso gera uma frustração, que gera uma cobrança, que gera uma ansiedade por não conseguir fazer tudo o que eu gostaria. Essa ansiedade me faz ter pressa e a pressa me faz sentir pressão, que me gera coisas ruins e esse círculo vicioso se instala.

Durante a ansiedade, sinto-me cobrada por mim mesma (de maneira não saudável), falta de ar, sensação de peito fechado, boca seca, frustração, decepção, fadiga, sono, mente cansada…

Mas, existem diversos tipos de ansiedade:
(Fonte: http://www.saudementalrs.com.br/ansiedade/)

Ansiedade social: Pessoas que temem a interação social, que não se sentem bem quando estão com pessoas (estranhas ou familiares). Pode parecer loucura para alguns, mas para outros isso é bem sério e afeta muito. – Tenho!

Ansiedade generalizada: Pessoas que se preocupam com tudo em sua volta, mesmo que essas coisas sequer mudem algo em sua vida. É considerado ansiedade generalizada à partir do 4 mês agindo de tal modo. – Tenho!

Transtorno de ansiedade: Está diretamente relacionado com síndromes, fobias, estresse excessivo, transtorno de obsessão, distúrbios, TOC, enfim, tudo que não permite que uma pessoa possa viver em paz com outras (ou consigo mesmo). – Tenho!

Crise de ansiedade: Os sintomas da crise de ansiedade são mais físicos. Então, pode ser considerado como sintomas dessa crise: suor frio, atropelamento de falas, boca seca. Ou seja, tudo o que é relacionado com sentimentos físicos, considera-se como crise. – Tenho!

Ataques de ansiedade: Conhecido popularmente como “Crise de Existência”, os ataques de ansiedade acontecem quando começamos a nos perguntar o porquê de tudo: “Por quê estou vivo”, “E se eu me matar?”, “Será que vou enlouquecer?”, “E se eu passar vergonha?”. – Tenho!

E aí, tô ferrada ou não? Hahahaha. Mas CALMA! Tem controle, tem melhora!

Algumas coisas fizeram total diferença na minha vida, como: Medicação correta, acompanhamento de um bom psiquiatra, terapia com um bom psicólogo, práticas de meditação para esvaziar a mente, estabelecer horários para me desconectar da internet, me forçar a tranquilizar a mente na hora de dormir, cultivar a espiritualidade, atividade física frequente…

É um policiamento diário, confesso. Muitos dias eu venço, alguns dias a ansiedade me vence… Mas continuo na luta! A cada crise, um recomeço. Com o passar do tempo e dos tratamentos, venho melhorando muito e acredito sim que um dia possa chegar ao ponto de encontrar o meu equilíbrio. Muito depende do nosso esforço também, colocar em prática as medidas citadas acima são fundamentais.

Métodos naturais para controlar a ansiedade:
(Fonte: http://www.saudementalrs.com.br/ansiedade/)

Remédios naturais: Suco de maracujá, alface, chá de camomila, raiz de valeriana e chá de kava-kava.

Exercícios: Pilates, natação, Yoga, corridas e outras técnicas de relaxamento.

Coisas cotidianas: Banho morno, mensagens de afeto, interação social e apoio moral.

E por fim, gostaria de compartilhar algumas coisas sobre um ansioso:

  1. É comum os ansiosos terem alguma dor física com frequência.
  2. O ansioso sabe que fazer algo que relaxe pode ajudar, mas ás vezes ele simplesmente não consegue.
  3. O cansaço é constante na vida do ansioso.
  4. O sono de um ansioso é devastador.
  5. Os ansiosos são 10x mais críticos consigo mesmo do que com os outros.
  6. Os ansiosos sabem como se organizar mas têm muita dificuldade em por em prática.
  7. Os ansiosos têm problemas com compromissos.
  8. Ansiedade não é frescura ou característica de uma geração hiperativa.

Espero que esse post ajude vocês a entenderem melhor sobre ansiedade. Divulguem em suas redes sociais para ajudarmos mais pessoas!

Deixe um Comentário
23 Comentários
  1. Eduane
    26 de fevereiro de 2018 12:29

    Amei o post

  2. jennifer
    26 de fevereiro de 2018 12:44

    Beca
    o que foi isso? surra de conteudo!! Muito obrigada
    Infelizmente nem todos conhecem sobre ansiedade
    Sofro de TAG (transtorno de ansiedade Genrealizada) e sei perfeitamente como é…muito obrigada por tanto conteudo.
    Beijos

    • 28 de fevereiro de 2018 14:46

      obrigada você! fico feliz pelo reconhecimento!

  3. 26 de fevereiro de 2018 13:10

    Oi Beca! Infelizmente tenho transtorno de ansiedade generalizada e estou me tratando da depressão. Tenho um ótimo psiquiatra, mas estou pecando na terapia…. Ansiedade é foda, acaba com você, te descaracteriza como pessoa. Assim como você, tem dias que consigo vencer, mas em outros ela me vence…

    http://www.michelecezar.com

  4. Paula
    26 de fevereiro de 2018 13:43

    Li seu post e me vi em todos os tópicos!!! Como é difícil lidar com a ansiedade, dores musculares com frequência, principalmente no pescoço ou costas… No trabalho tem dias que eu travo e não consigo fazer mais nada, e isso atrapalha meu rendimento. Sinto que eu preciso de ajuda…

  5. Luana Deani Pereira Severino
    26 de fevereiro de 2018 15:32

    Oi Beca,o pior disso tudo é que muitas pessoas não entendem e não respeita.BJOS

    • 28 de fevereiro de 2018 14:46

      têm melhorado! mas ainda é uma triste realidade…

  6. Sabrina
    26 de fevereiro de 2018 19:39

    Ola, esse texto me descreveu estou sentindo isso a algum tempo e nao sabia o que era. Obrigada.. Definitivamente preciso procurar ajuda…

  7. Mariana
    26 de fevereiro de 2018 21:01

    Sou eu nesse texto! Acho que ansiedade e depressão estão muito relacionadas e são as doenças da nossa geração. Essa auto cobrança infinita machuca de diversas formas e os sintomas físicos criam limitações ainda maiores! O yoga e a academia têm me ajudado muito a vencer esses sintomas, mas terapia é essencial! Não dá pra viver sem! E bora nos informarmos mais e nos ajudarmos mais, cobrando menos do outro também!

  8. Árissa Carvalho
    26 de fevereiro de 2018 21:22

    Oi Beca! Te acompanho ja há algum tempo, e tenho visto sua trajetória nesses tratamentos. Tudo que vc descreveu sobre ansiedade me vi ali. Nunca tive crises, ou episódios graves de ansiedade mas muito disso eu SINTO em certas situações. O esforço é enorme nessas horas, me obrigo a parar, pensar, questionar esses pensamentos, e coloco na minha cabeça: calma, vc não precisa abraçar o mundo, uma coisa de cada vez. Às vezes consigo, mas como vc disse, às vezes a ansiedade me vence. Gosto de me permitir um tempo do dia sem fazer nada, ou, o que me der vontade na hora, isso me relaxa. Grande!! Fique com Deus!

    • 28 de fevereiro de 2018 14:47

      fique com ele tbm, linda! obrigada por compartilhar.

  9. Flavia
    26 de fevereiro de 2018 22:42

    Eu venci o transtorno de ansiedade generalizada!
    * O remédio certo foi fundamental nessa superação, e também o espiritismo!
    Força sempre ! Amo seus posts !

    • 28 de fevereiro de 2018 14:47

      obrigada fla! eu melhorei MUITO mas espero um dia vencer tbm.

  10. Géssica
    27 de fevereiro de 2018 16:45

    Beca, sempre lhe acompanho e desde o inicio que começasse a falar mais aberta sobre a ansiedade comecei a ficar “ansiosa” para ver seus posts sobre isso, sofro de ansiedade também a alguns anos, e no momento sinto que estou passando por uma crise, na qual há tempos não passava, os sintomas, a vontade de correr e ir embora para casa ( estou no trabalho) é algo que me deixa mais mau ainda e com vontade absurda de chorar, com medo.
    Vim no seu blog com intuito de ver algo que pudesse me trazer conforto, uma dica, obrigada, continue essa linda menina mulher! beijão

  11. Michele
    28 de fevereiro de 2018 20:47

    Ah Beca, só quem vive sabe como é difícil! Graças a Deus e à terapia melhorei mt! Mas não adianta, tem época que não da ! Semana passada fiquei assim! Não consegui ir trabalhar, no mesmo dia peguei um resfriado que durou até ontem!
    Força para nós !

  12. Bethina Vieira
    06 de março de 2018 20:39

    Adorei o post

  13. Aniegela Sampaio Clarindo
    05 de abril de 2018 15:50

    Oi pessoal é bom ter este espaço pra poder compartilhar a experiência acerca de transtornos (nesse caso a ansiedade) pois a não ser que alguém viva no mundo da lua MUITA gente está nesse momento sem saber como lidar com seus transtornos.
    Aos vinte e poucos fui diagnosticada com depressão, conheci o que era ter ataque de pânico, ansiedade em qualquer situação.. Anos depois novamente. em 2015 minhas crises quase me pararam. Fui teimosa/burra e não continuei o tratamento medicamentoso fiquei só na terapia. E agora em 2018 volto a tomar remédio. Fui pois conversei com a terapeuta e não queria que dessa vez eu precisasse esperar meu corpo dar mais sinais. Por um lado me sinto frustrada comigo mesma. Por outro, minha psiquiatra me fez lembrar os anos que passei sem precisar de medicamento. Ela me fez lembrar que não sou uma derrotada. Decidi não lutar mais contra, estou pensando que é uma tendência que tenho, não necessariamente a pior coisa da minha vida. Estou consciente ao menos e não culpo os outros. Espero que todos nós aqui possamos buscar ajuda e seguir em frente.

  14. Aniegela Sampaio Clarindo
    05 de abril de 2018 15:53

    Infelizmente tem gente que vive no mundo da Alice no país das maravilhas onde depressão, ansiedade, pânico, é coisa de gente fresca e rica. Julgo pessoas assim muito inocentes acerca da complexidade da vida e nesse sentido não as invejo.

  15. Franci Pacheco
    09 de abril de 2018 00:00

    eu sofro de ansiedade há anos também. E acompanho cada crise que tu posta e sei o quanto isso é difícil. Esse teu post ficou bem esclarecedor, o mundo todo deveria ver isso, pois ainda encontramos bastante preconceito.

  16. Tais
    27 de julho de 2018 00:36

    Vou compra o livro ter bons livros que nos faça crescer e muito importante sempre!